sexta-feira, abril 24, 2009

Para Comemorar !!

10.000 é o número de pessoas que de um jeito ou de outro vieram parar neste espaço. Obviamente metade delas estava pesquisando carrapatos e não ficou mais do que 1 segundo por aqui. Mas, pelo sim, pelo não, fizeram o numerozinho do contador girar. Para meu ego não girar na velocidade do contador resolvi compartilhar textos publicados em outros espaços e que, nos últimos tempos, fazem parte da minha rotina de leitura diária. Talvez essa moças queridas se enfureçam pelo "roubo" mas como diz o ditado "a fruta proibida é a mais apetecida" ou ... "Lua com circo traz água no bico"
beijos imensos

Julia Kiss - http://tapeumolho.blogspot.com/
O sorriso da moça

Conheceu um sorriso
Um sorriso numa forma tão nova
Cada vez que pensava estar tudo acabado
Constatava que a moça sorria
O que a moça sabia mais do que ela
Sorria
Para uma, fim de linha
Para outra, o inesperado chegando a cavalo

Cléo De Páris - http://pueril.zip.net/
*

Ela ficou em preto e branco. Desacostumar das cores... Precisava conseguir. Chorou e limpou as lágrimas com guardanapos reais. então até riu. Só pra amanhecer.
Pensou que tinha sido bom lembrar de roubar aquela foto dele da infância. Ele ficaria do tamanho de caber sempre no seu pensamento. Mas as cores não mais. Imaginou todas em todos os tons, só por agora. imaginou nomes e suas cores. Pablo Neruda era bem azul! Só pra amanhecer.
Podia tudo que quisesse. Só pra ser ela mesma. Incrível, pensou. E chorou tudo que queria. Imaginou tudo que queria. Quase sem acreditar que podia ser ela mesma e só. Só pra amanhecer.

Naomi Conte - http://contosinterditos.blogspot.com/
Como abrir uma porta

Primeiro, com a mão no formato de concha, aproxima-a devagar da maçaneta, como quem está prestes a tocar em telhado de zinco ardido de sol. Os pés um pouco afastados um do outro, um mais à frente, o outro mais atrás, mantendo uma distância confortável da porta, dessas que deixam o ar entrar e sair das narinas com facilidade. O braço que sustenta a mão no alto, que tanto pode ser o esquerdo como o direito dependendo das preferências, não está de todo esticado evitando forçar a articulação do cotovelo, encontra-se contraído. Forma-se um ângulo de aproximadamente cento e cinquenta graus entre o antebraço e o braço, numa altura desde o solo um pouco menor que a da mão que quase toca o gélido metal da maçaneta. A mente reluta por um instante, entre escancarar ou não a porta. O corpo se inclina de modo imperceptível, aproxima os dedos que enrijecem na certeza do toque da maçaneta, a mão se acanha na presença da haste metálica e aprisiona-a com os dedos. Apenas o polegar solitário se estende preguiçoso ao longo. Uma simples virada de punho e ouvimos o clique. Um suspiro mudo responde à réstia de sol que cruza a fresta, uma fresta maior, bem maior, espia sobre a cama o corpo em cochilo pós-almoço.

L.C - http://pbdesinteressante.blogspot.com/
Margaridas e corações

Acordei assustada e desliguei o despertador. Procurei meus chinelos no escuro, mas coloquei os pés no chão para sentir o frio. Acendi a luz para olhar a cama. Andei descalça por toda a casa, acendi todas as luzes. preparei o café. Li o jornal. Páginas e farelos de pão, notícias engorduradas de manteiga. me atrasei para ter pressa. fiz espuma na esponja em forma de margarida, com o dedo desenhei corações no espelho embaçado. Coloquei uma roupa amarela e fui dançar na feira.

4 comentários:

L.C. disse...

comemoremos!!!

beijos de parabéns

Cléo disse...

Parabéns!!!! linda moça, lindo blog...

coreamor disse...

parabéns! :) e um beijinho!

Anônimo disse...

Compartilhar é bom! Compartilhar com você, muito bom!
beijo
amor
ju.