quarta-feira, setembro 05, 2007

Uma planta de água, que gosta de lugares calmos

Estudando um pouco sobre flores descobri que a flor-de-lis, tem origem controversa e significados diversos. Já foi símbolo de realeza, de poder e soberania, de pureza do corpo e da alma.
Alguns historiadores defendem que a flor-de-lis era usada em mapas para indicar o norte, Em 1302, o navegador italiano Flávio Gioja inventou a bússola como instrumento de navegação, adoptando a flor-de-lis (ou ponta de seta) para indicar o norte, em honra do rei de Nápoles Tradicionalmente, foi usada para representar a realeza Francesa, e seu sentido é de perfeição, luz e vida. A lenda diz que um anjo presenteou a Clóvis, o rei Merovingio dos Francos, com um lírio de ouro como símbolo de sua purificação por sua conversão ao Cristianismo. Outros dizem que Clóvis adotou o símbolo quando os lírios de água lhe mostraram o caminho para cruzar em segurança um rio e ganhar uma batalha..
Na Índia antiga, simbolizava a vida e a ressurreição. No Egito era um atributo do deus Horus, cerca de 2000 anos antes de Cristo.
Foi na década de 1890, que Baden-Powell adoptou a flor-de-lis usada nos mapas como insígnia (metálica) para certificar os militares (escoteiros) que completassem com sucesso um curso de exploradores que ele próprio criou.
Em espanhol flor-de-lis as vezes é escrita como "fleur-de-lys" ou "flor del lirio", Representando a flor de lírio, ou lótus, que fora imortalizado por Monet em sua série de pinturas “Nenúfar” .
O nenúfar também é chamado de lótus azul, nymphea, flor-de-lis sagrada das águas. Este nome teve origem na deusa das fontes, Nymphe. As ninfas costumavam brincar no meio dos nenúfares. Na mitologia grega, o nenúfar está ligado às virgens. Para os egípcios, o nenúfar fazia parte do nascimento do mundo, juntamente com o deus sol e o deus Osiris. No budismo, diz a lenda que Brahma nasceu de uma flor de lótus que teria crescido no umbigo de Vishnou.
Descobri, contudo que a verdadeira flor-de-lis: trata-se da Sprekelia formosíssima, uma representante da família das Amarilidáceas, originária do México e da Guatemala. Conhecida em outros idiomas como lírio-asteca, lírio-de-Saint-James (St. James lily), lírio-de-saint-Jacques (Lis de Saint-Jacques) a Sprekelia formosíssima é a única espécie do gênero.
Por que estou escrevendo isso? Sei lá... Acho que lembrei de Clarice...
"É um nome latino, né, eu perguntei para o meu pai. Desde quando havia Lispector na Ucrânia? Ele disse que há gerações e gerações anteriores. Eu suponho que o nome foi rolando, rolando, perdendo algumas sílabas e se transformando nessa coisa que parece 'LIS NO PEITO', em latim: flor de lis"

5 comentários:

clarisa disse...

olá, carol, chamo-me clarice :) aliás clarisa, na minha língua materna... estava a preparar-me a escrever umas coisas sobre "fleur-de-lys" no meu blog e, dando uma vista de olhas na internet, encontrei o teu blog. escreveste tanto e tão bem sobre o assunto, que sinto que já não me apetece escrever nada sobre isso... vou-me limitar a pôr lá a foto de um anel que fiz, com o tal símbolo, e pronto. mas estou contente por ter encontrado a tua página.

carol disse...

Clarisa...fiquei curiosa para saber qual a sua língua materna?!
Escreva sim, cada visão é sempre tão particular, que neste quesito sou do quanto mais melhor, assim podemos descobrir coisas novas, sempre!

clarisa disse...

olá, carol, vou satisfazer a sua curiosidade: sou da Roménia(o nome do meu país deve soar tão longínquo, quase desconhecido daí, do Brasil). :)

carol disse...

Menina! Da Romênia? Fiquei mais curiosa ainda...até porque você fala (escreve) em português!!
E agora descobri que tem um trabalho lindo! de cores e amores...ah..vou adicionar aos favoritos.
beijos

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny